top of page

sapo & eleescorpião

O escorpião pediu ao sapo que o carregasse através do rio, o sapo lhe disse: Como posso saber que você não vai me morder? O escorpião respondeu: Porque isso aconteceria, nós dois nos afogaríamos e morreríamos! O sapo aceitou; e no meio do rio o escorpião o picou. Depois de ser picado, o sapo lhe perguntou: Porque você fez?; Assim ambos morreremos; O escorpião respondeu: É a minha natureza! NA LOJA: Aprenda a ser seletivo, para permanecer vivo. Há pessoas que não conhecem e desconhecem a gratidão, o caráter, a coragem e o bom senso porque sua natureza é como a do escorpião (matar, envenenar, destruir, ferir, mentir, trair, causar intrigas, dissimular, separações, manipulações, etc. ... No final das contas, o instinto dessas pessoas é atacar, independentemente das consequências, sejam elas quais forem.

A águia & a Galinha

A ideia desta história não é minha. É apenas a minha maneira de comentar. É sobre uma águia que foi criada num galinheiro e aprendeu os gestos da galinha de ser, de pensar, de bicar o chão, de comer milho, de dormir em galinheiros. Ao aprender, ele esqueceu as poucas lembranças que restaram do passado. É sempre assim que tudo de novo aprendido provoca o esquecimento do anterior... e ele esqueceu o cume das montanhas, o voo nas nuvens, o frio nas alturas, o panorama no horizonte, uma deliciosa sensação de dignidade e liberdade. Como não havia ninguém para conversar com ele sobre essas coisas e todas as galinhas cacarejavam os mesmos catecismos; Acabou acreditando que ela não passava de uma galinha com distúrbio hormonal, grande demais: aquele bico torto era sinal claro de acromegalia, e ele queria muito que suas fezes tivessem o mesmo cheiro das outras galinhas. Um dia apareceu ali um homem que vivia nas montanhas e que viu o voo orgulhoso das águias. -"O que faz aqui?" – o homem perguntou à águia. "Este é o meu lugar." – respondeu a águia. Todo mundo sabe que as galinhas vivem em galinheiros, comem milho, bicam a terra, botam ovos e finalmente viram caldo de galinha: “Nada se perder, utilidade total”. “Você não é uma galinha” – ele disse a ela: “Você é uma águia”. “Você se engana, uma águia voa alto e eu não sei voar, e para falar a verdade eu nem quero. A altura me dá tontura, é mais seguro andar passo a passo. “- disse a águia. Não houve argumento que pudesse mudar o pensamento daquela águia esquecida. Assim, o homem, não aguentando mais ver aquela coisa triste, uma águia transformada em galinha, agarrou a águia à força e levou-a para o topo de uma montanha. A pobre águia começou a cantar de terror, mas o homem não teve compaixão e jogou-a no vazio do abismo. Foi então que o pavor misturado com as lembranças que ainda viviam em seu corpo, fez as asas se moverem; inicialmente em pânico, mas aos poucos com calma e dignidade, até que se abriram e ele reconheceu com segurança aquele imenso espaço que lhe havia sido roubado. E ele finalmente entendeu que seu nome não é galinha e sim “ÁGUIA”. Rubem Alves  NA LOJA: É fácil, confortável, tranquilo fazer sempre as mesmas coisas, ser limitado, sem vontade e seguir o fluxo dos outros. Seja no trabalho, em casa ou em qualquer lugar que você esteja. Isso se chama mimetismo!  Se você realmente quer crescer, ser diferente e progredir, tem que agregar valor em tudo o que faz ou empreende. Saia da média e demonstre: reconhecer que não sabe, interesse pelas pessoas e novos conhecimentos, aprender com práticas e, principalmente, ensinar o que aprendeu para outras pessoas. Mais seguro, do qual às vezes reclamamos por não sermos reconhecidos no nosso trabalho. Somos iguais perante Deus, porém, Ele deve nos julgar de forma diferente, de acordo com Suas leis e com nossas ações. Pense sobre isso!

A persistência em ser
 Mais ou Menos.

Podemos viver mais ou menos numa casa, mais ou menos numa rua, mais ou menos numa cidade, até termos mais ou menos um governo. Podemos dormir mais ou menos na cama, comer um bife à milanesa mais ou menos, ter transporte mais ou menos, até sermos obrigados a acreditar mais ou menos no futuro. Podemos olhar em volta e sentir que tudo é mais ou menos. Tudo bem! ​ O que nunca podemos, de forma alguma, é: Amar mais ou menos, Sonhe mais ou menos, Tenha um amigo mais ou menos, Tenha fé mais ou menos e, Acredite mais ou menos. ​ Caso contrário, corremos o risco de nos tornarmos MAIS ou MENOS PESSOA. Chico Xavier ​ENTENDA: Ah... como é fácil cruzar os braços e deixar tudo assim mesmo! Aliás, você já ouviu essa expressão, que soa como: “parece que está tudo bem”, como forma de não incomodar, de evitar desentendimentos ou mesmo de dar a nossa opinião verdadeira, de não nos importarmos com as consequências ou resultados, talvez , talvez, talvez... milhares de outros argumentos.  ​O conformismo em aceitar determinadas situações ou hábitos leva naturalmente a um “status quo”, mesmo que não aceitemos, acabamos envolvidos de tal forma que raramente nos posicionamos ou reagimos aos fatos ._11100000 -0000-0000-0000-000000000111_ Porém, chegará um momento em que teremos que decidir e agir de forma assertiva, apoiados em conhecimentos técnicos, humanos e sociais em favor da nossa própria felicidade, das relações profissionais que mantemos e das outras pessoas, seja no contexto e/ou ciclo .de coexistência.  Pense sobre isso!

alquimia da frustração

Alquimia da Frustração “Um homem tinha ouvido falar que um certo alquimista havia perdido, num deserto muito próximo, o resultado de anos de seu trabalho: a famosa pedra filosofal que transformava em ouro qualquer metal que tocasse. Movido pelo desejo de encontrá-lo e enriquecer, o homem rumou para o deserto. Como não sabia exatamente como era a pedra filosofal, começou a recolher todas as pedrinhas que encontrava, colocando-as em contato com a fivela do cinto, para ver o que acontecia. Um ano se passou, outro ano e nada. O homem, porém, seguiu teimosamente seu desejo de recuperar a pedra mágica. Assim, ele caminhou pelos diferentes vales e montanhas do deserto, esfregando uma pedra atrás da outra no cinto, sem sequer prestar atenção no que fazia. Uma noite, antes de dormir, ele percebeu que a fivela do cinto havia ficado dourada (ouro). Mas qual das pedras conseguiu isso? O milagre ocorreu de manhã ou à tarde? Há quanto tempo você não consegue realmente admirar os resultados de seus esforços? O que antes era a busca de um objetivo específico tornou-se um exercício mecânico, sem qualquer atenção ou prazer. O que era uma aventura tornou-se uma obrigação chata. “Agora não havia como encontrar a pedra exata, porque a fivela já estava dourada (ouro) e não ocorreria mais nenhuma transformação. “Ele seguiu o caminho certo e deixou de prestar atenção ao milagre que o esperava.” Como diz a lenda, é infinitamente difícil para o ser humano conciliar os nossos objetivos futuros com uma boa vida quotidiana. No início temos objetivos bem claros, como estudar, conseguir um emprego, comprar um carro, uma casa, constituir família e viajar. Porém, sem perceber, caminhamos pelos corredores da vida sem sentir que já estudamos muito, que já moramos na casa dos nossos sonhos, dirigimos nosso carro e trabalhamos diariamente naquilo que queríamos ou conquistamos. Nossa fivela muitas vezes virou ouro e nem percebemos, acabamos perdendo a melhor parte do espetáculo, a alquimia da transformação. Você só percebe que algo mudou quando percebe que engordou alguns quilos e perdeu alguns cabelos, mas isso não é tão importante, afinal é a lei da vida. O problema é quando você perde mais amigos e tem muitas dores de cabeça, perde sua família e tem muitas ações judiciais. Não é de estranhar que estejamos numa era de depressão, vazio e solidão, não só estamos a perder a intimidade com a nossa família, a nossa equipa de trabalho e amigos, mas acima de tudo, estamos a perder a intimidade com a nossa própria vida. Lígia Guerra NA LOJA:  A maioria dos nossos projetos e sonhos, nós os estabelecemos facilmente anualmente no início, ano após ano. Enquanto isso, no cotidiano desenfreado, absorvido pelas crenças de que tudo o que se repete é natural, por mais incomum e inconcebível que seja comparado aos padrões sociais e éticos, tanto pessoal quanto profissionalmente, “basta aproveitar e surfar a onda”; A moda é incorporada e divulgada por diversos meios de comunicação, acabam sendo deixados de lado, desviados. O imediatismo e as emergências são direcionados, pensando apenas na sobrevivência, no “aqui e agora”, talvez no amanhã. Temos uma origem e a essa mesma origem, talvez com sorte voltemos.     Pense sobre isso!

¡Decída-se!
Porco ou Cavalo?

Certa ocasião, um fazendeiro poderoso e bem-sucedido, dono de vários equinos de diferentes raças, exceto uma, foi informado de que justamente seu vizinho possuía a espécie tão desejada. Foi lançada uma campanha, utilizando todos os meios e recursos possíveis, para adquirir tal exemplar, até que o mesmo fosse alcançado. Fiquei feliz com ele e tentei dar-lhe o melhor. O melhor estábulo, o mais equilibrado, o melhor cuidador. Depois de alguns meses o animal começou a reagir de forma estranha, parecia estar doente, não acordava mais com sintomas de depressão. Rapidamente, o fazendeiro ligou para o veterinário e pediu uma consulta para saber o que estava acontecendo. O médico, após examinar o animal, disse ao proprietário: “Na verdade, este animal sofre de uma doença rara, porém, já o mediquei e nos próximos três dias deve ser-lhe administrado este medicamento. Se no quarto dia ele não se levantar e reagir, infelizmente teremos que sacrificá-lo.” ​O pecuarista recomendou ao cuidador que acompanhasse o tratamento, sem qualquer hesitação. ​Perto do estábulo havia um porco que assistia toda a conversa e preocupado, depois que todos saíram, ele gritou com o cavalo. Eh... pisiu... Não fique assim, tente reagir, anime-se meu amigo, levante, seja forte, se mexa ou então você vai morrer. ​No segundo dia o animal recebeu a medicação e continuou apresentando as mesmas reações de desânimo. Novamente o porco aproximou-se dele e disse: “Se você continuar assim, não será bom ver um companheiro morto. Se você quiser eu posso te ajudar!" Eu vou te dar uma mão, você pode usar um pouco da minha estrutura para te apoiar e assim levantar! O cavalo permaneceu inerte, sem reagir. No terceiro dia, depois de ter recebido o remédio, mais uma vez, o porco aproximou-se e insistiu para que o cavalo reagisse, pois faltavam apenas mais algumas horas. Da mesma forma, o cavalo não reagiu. Na manhã do quarto dia, o porco, quase sem conseguir dormir devido à preocupação com o amigo cavalo, acordou-o e insistiu novamente, dizendo: “Olha, você consegue, eu sei! Força, aqui estou ao seu lado para que você se apoie e se levante de uma vez por todas. Comece a andar devagar, apoie-se em mim. Respire fundo, veja a natureza e aproveite esse sol maravilhoso. Isso, da mesma forma, agora anda mais rápido, com força, você é o melhor exemplar entre todos os cavalos, herói e com garra. ​Depois de alguns minutos o cavalo correu pelo campo exibindo toda a força e coragem de sua raça. Imediatamente o fazendeiro se aproximou e, maravilhado com a visão do animal exuberante, sorriu e chamou o cuidador, dizendo: “Que maravilha, me sinto muito feliz!” Recuperamos meu investimento neste lindo animal. Bom, para comemorar, vamos fazer uma grande festa e por favor prepare esse porco para o jantar. ENTENDA: Não é incomum, ao fazer uma analogia dentro das empresas, encontrar pessoas e situações idênticas à história. Porém, mostramos que é mais simples reclamar das condições de trabalho e/ou da situação vivenciada no momento, evitar transmitir nossos conhecimentos por insegurança ou medo de perder o emprego, etc... Às vezes com atitudes positivas e algum conhecimento, não nos fechamos numa redoma de vidro, observando o exterior e o tempo passar, sem reagir à procura de um novo ambiente, ou de uma transformação. Pense sobre isso!

Bagagem da Vida

Com o passar dos anos, a bagagem aumenta... Porque há muitas coisas que você aprende no caminho, coisas que você acha importantes. A certa altura do caminho começa a ficar insuportável. Carregar tantas coisas pesa demais... Então você pode escolher: 1) Ficar sentado na beira da estrada esperando alguém te ajudar, o que é difícil, pois cada um que passar já terá sua bagagem; 2) Você pode esperar a vida inteira, até que seus dias acabem; 3) Ou você pode reduzir o peso, esvaziar a mala. Mas o que levar? Você começa tirando tudo. Veja o que tem dentro: Amor, amizade... Nossa! Há muito? Curiosamente, não pesa nada. Há algo pesado. Você se esforça para tirá-lo... Seria raiva? Como é pesado! Aí você começa a tirar, a tirar e aparece a incompreensão, o medo e o pessimismo. Nesse momento, o desânimo quase te coloca na mala. Mas você tira com todas as forças, e no fundo aparece um sorriso, sufocado no fundo da bagagem. Sai outro sorriso e sai outro, e então sai a felicidade. Aí você coloca as mãos de volta na mala e tira a tristeza. Agora você terá que procurar paciência na mala, pois vai precisar muito dela. Depois procure o resto: força, esperança, coragem, entusiasmo, equilíbrio, responsabilidade, tolerância e bom humor. Tire a preocupação também! Deixe-o de lado e pense no que fazer com ele. Bem, sua bagagem está pronta para ser embalada novamente. Mas pense bem no que você vai colocar lá atrás, né? Agora é com você! NA LOJA Viemos e deixaremos este mundo sem nada. Não é certo! Então, onde realmente teremos que concentrar nossa atenção? No tangível ou intangível, no material ou no espiritual? Pense sobre isso!

Comunicação truncada!

De: PRESIDENTE Para: GERENTE GERAL Na próxima segunda-feira, por volta das sete da tarde, o cometa Halley ficará visível. É um evento que ocorre a cada 78 anos. Reúna todo o pessoal no pátio da fábrica, todos com capacete de segurança, e lá explicaremos o fenômeno. Se chover, este raro espetáculo não poderá ser visto a olho nu, caso em que entraremos na sala de jantar onde será exibido um documentário sobre o mesmo tema. De: GERENTE GERAL Para: SUPERINTENDENTE DE PRODUÇÃO Por ordem do presidente, o cometa Halley aparecerá na fábrica na segunda-feira, às sete. Se chover, reúna os funcionários com capacetes de segurança e leve-os ao refeitório, onde acontecerá um espetáculo raro, que acontece a cada 78 anos a olho nu. De: SUPERINTENDENTE DE PRODUÇÃO Para: SUPERVISOR A pedido do nosso gerente geral, o cientista Halley, de 78 anos, aparecerá nu no refeitório da fábrica e de capacete, porque será apresentado um documentário sobre o problema da segurança em dias de chuva. Supervisão Para: ASSISTENTE Todos nus, sem exceção, deverão estar no pátio na segunda-feira, às sete, onde o famoso músico Halley exibirá o vídeo dançando na chuva. O show é apresentado a cada 78 anos. De: ASSISTENTE Para: PESSOAL DA PLANTA O patrão completa 78 anos na segunda-feira e haverá uma grande festa no pátio e na sala de jantar com o famoso conjunto de Bill Halley e suas pipas. Quem quiser pode ir sem roupa, mas de capacete, porque vai fazer uma bagunça impressionante, mesmo que chova. NA LOJA: Por mais cómica que seja a anedota, com a proliferação dos meios tecnológicos, mesmo a comunicação, seja ela escrita e/ou verbal, acarreta, no seu contexto, expressões e interpretações muito pessoais, cujas mensagens acabam distorcidas do original. Ouçamos e cuidemos, então, as palavras têm força, poder e consequências imagináveis. Pense sobre isso!

O Carpinteiro

Um carpinteiro idoso estava pronto para se aposentar. Contei a seu chefe sobre seus planos de deixar o emprego como construtor de casas para desfrutar de uma vida mais tranquila com sua esposa e sua grande família. Ele certamente sentiria falta do salário, porém, eles iriam progredir, mas ele precisava se aposentar. Seu patrão ficou triste ao saber que um bom funcionário o estava deixando e pediu-lhe que construísse mais uma casa, como um favor especial. O carpinteiro disse que sim. Com o tempo foi fácil perceber que ele não tinha mais interesse no seu trabalho. Seu acabamento não era mais de primeira qualidade e o material utilizado era de baixa qualidade. Que maneira triste de encerrar sua carreira! Quando o carpinteiro terminou o trabalho e eles vieram inspecionar a casa, o empreiteiro deu a chave da porta da frente ao carpinteiro e disse: "Esta é a sua casa", "É o meu presente". Que surpresa! Que vergonha! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, ele teria feito tudo muito diferente. Agora ele teria que morar na casa que havia construído mal. NA LOJA É assim que acontece conosco. Construímos nossas vidas distraidamente, reagindo em vez de agir, querendo fazer menos em nosso trabalho. Nos momentos importantes não damos o nosso melhor e depois, quando vemos a situação que nós mesmos criamos, ficamos surpresos ao nos encontrarmos morando na casa que nós mesmos construímos. Se tivéssemos percebido isso, teríamos construído de forma muito diferente. Pense em você como se fosse o carpinteiro. Pense na sua casa todos os dias em que você prega um prego, coloca uma tábua ou ergue uma parede. Construa seu trabalho de forma inteligente no dia a dia, pois esta é a única vida que você vai construir. Mesmo que você viva apenas mais um dia, você merece fazê-lo com dignidade. A placa pendurada na parede diz: "A vida é um projeto que você mesmo faz." Quem pode explicar isso com mais clareza? Sua vida hoje é o resultado de suas atitudes e decisões do passado. Sua vida amanhã será o resultado de suas atitudes e decisões que você tomar hoje.

Paradoxo do Tempo

Bebemos e comemos demais, gastamos desnecessariamente, tudo acontece muito rápido. Ficamos acordados até tarde da noite, acordamos cansados, lemos muito pouco, estamos assistindo TV ou conectados ao celular e raramente a sós com Deus. Multiplicamos nossos ativos, mas muitas vezes reduzimos nossos valores. Falamos mais do que ouvimos, adoramos. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver. Acrescentamos anos à nossa vida e nenhuma vida aos nossos anos, fomos à lua e voltamos, mas temos dificuldade em atravessar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso ter. Limpamos o ar, mas contaminamos a alma. Escrevemos muito, mas aprendemos menos; Nós planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar, não espere. Construímos mais computadores para armazenar mais informações, produzimos mais cópias do que nunca, mas comunicamos cada vez menos. Estamos na era do “fast food” e da digestão lenta; do grande homem de caráter pequeno; lucros fortes e relacionamentos vazios. Esta é a era de dois ou mais empregos, divórcios múltiplos, casas chiques e casas vazias. Esta é a era das viagens rápidas, dos descartáveis e de tudo rápido, com muitos cérebros vazios e pílulas “mágicas”. Um momento de muitas coisas na vitrine de pouco conteúdo e importância mas de urgência. Uma era que este texto traz para você e que permite que você compartilhe esta reflexão ou então clique em excluí-la. Lembre-se de passar tempo com as pessoas que você ama, porque elas não ficarão aqui para sempre. Lembre-se de dar um abraço carinhoso em seus pais, em um amigo porque não Não custa nem um centavo. Lembre-se de dizer 'eu te amo' ao seu parceiro e às pessoas que você ama, mas, acima de tudo, ame-se... muito. Um beijo e um abraço curam a dor, quando vem de dentro. Portanto, valorize sua família e as pessoas ao seu redor. Sempre… Pense sobre isso!

O menino & o martelo

Um dia, um menino recebeu um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira. Seu pai lhe disse para pregar um prego na tábua toda vez que perdesse a paciência com alguém. No primeiro dia o menino colocou 37 pregos na tábua. Nos dias seguintes, à medida que aprendeu a controlar a raiva, o número de pregos cravados por dia diminuiu gradativamente. Ele descobriu que era menos difícil para ele controlar sua raiva do que ter que ir todos os dias martelar vários pregos na tábua de madeira... Finalmente chegou um dia em que o menino nunca perdeu a paciência. Ele conversou com seu pai sobre seu sucesso e como se sentia melhor por não explodir com os outros e seu pai sugeriu que ele removesse todos os pregos da tábua e trouxesse para ele. Então o menino trouxe a tábua de madeira, agora sem pregos, e deu para o pai. Ele diz: “Parabéns meu filho, mas olha os buracos que os pregos deixaram na tábua... ...nunca mais será o mesmo." Quando você diz coisas quando está com raiva, suas palavras deixam marcas como essas. Você pode enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la. Não importa Não importa quantas vezes você peça desculpas, a cicatriz ainda estará lá. NA LOJA: A agressão verbal é tão ruim quanto a agressão física.

O furo & o barco

Chamaram um homem para pintar um barco. Ele trouxe tintas e pincéis e começou a pintar o navio de vermelho vivo, como havia sido contratado para fazer. Enquanto pintava, viu que a tinta passava pelo fundo do navio. Ele percebeu que havia um vazamento e decidiu consertar. Quando terminou a pintura, recebeu o dinheiro e foi embora. No dia seguinte, o dono do barco encontrou o pintor e deu-lhe um belo e gordo cheque. O pintor ficou surpreso: Você já me pagou para pintar o barco! - ele disse. Mas isso não é para a pintura. É porque você consertou o vazamento da nave. Oh! Mas foi um serviço tão pequeno... Certamente você não está me pagando tanto por algo tão insignificante! Meu querido amigo, você não entende. Deixe-me contar o que aconteceu. Quando pedi para você pintar o barco, esqueci de mencionar o vazamento. Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e foram pescar. Eu não estava em casa na hora. Quando voltei e percebi que eles haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei que o barco estava furado. Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornar em segurança. Então examinei o barco e descobri que você o havia consertado! Você entende agora o que você fez? Você salvou a vida dos meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para pagar pela sua “pequena” boa ação. NA LOJA: Não importa a quem, quando ou de que forma: ajude, apoie, ouça com atenção e carinho, e realize todo o trabalho que você faz, porque nunca sabemos onde ou quando seremos requisitados. Deus reserva para nós a agradável surpresa de sermos úteis e importantes para alguém.

Agora é hora

NO TEMPO CERTO! Um jovem pediu a Jesus um emprego e uma mulher que o amasse muito. No dia seguinte ele abriu o jornal e havia um anúncio de emprego. Ele foi, viu que a fila estava muito grande e disse: eles são melhores que eu, e foi embora. No caminho, uma pessoa lhe deu uma rosa...no ônibus, mas ele fica bravo e joga fora. Quando ele chega em casa ele se atormenta com Jesus, é assim que você me trata? É assim que você me ama? E ir dormir. Em sonho, Jesus lhe diz: O emprego era seu, mas você não confiou e desistiu antes mesmo de lutar; Eu te dei aquela rosa... inspirei aquela pessoa a te dar!!! O amor da sua vida estava sentado ao seu lado, em vez de dar a rosa para ele, você jogou fora. NA LOJA: É assim que Jesus age na sua vida! Ele abre as portas, mostra o caminho, mas sua fé é tão pouca que desiste no primeiro obstáculo. Não desista, confie que Jesus pode agir na sua vida. No momento certo Jesus age. Existem obstáculos para ver até onde vai a sua fé.

OPS! Não pode ser!

Por que não compartilhar informações? Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua esposa acaba de sair e está se secando. A campainha está tocando. Depois de alguns segundos: discussão para ver quem abriria a porta, a mulher desiste. Ele se enrola em uma toalha e desce. Quando ele abre a porta, ele vê seu vizinho parado na porta. Antes que ele possa dizer alguma coisa, o vizinho diz: "Vou te dar 800 dólares se você deixar cair esta toalha." Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa cair a toalha e se despe. Então o vizinho lhe entrega com entusiasmo o dinheiro prometido e vai embora. Em seguida, a mulher se enrola novamente na toalha e volta para o quarto. Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro: “Quem foi?” "Era um vizinho." - diz. Ótimo, exclamou o marido! E ele perguntou: você deu a ele os 800 dólares que ele me devia?" NA LOJA: Nunca deixe de compartilhar informações, principalmente aquelas relacionadas às atividades de trabalho, com seus pares e/ou equipe, em tempo hábil, sempre que necessário, para o pleno desenvolvimento da unidade, da empresa e dos resultados esperados. Porém, é preciso ser seletivo, confiável e profissional, acima de tudo.

Amizade Verdadeira

Um filho perguntou à mãe: - Mãe, posso ir ao hospital ver meu amigo? Ele está doente! A mãe responde com uma pergunta: - Claro, mas o que tem? O filho, de cabeça baixa, diz: - Tumor cerebral. A mãe furiosa diz: - E por que você quer ir para lá? Ver ele morrer? O filho vira as costas e vai embora... Horas depois ele fica vermelho de tanto chorar. ditado: - Então mãe, foi tão horrível ele ter morrido na minha frente! - A mãe irritada: - E agora?! Você está feliz? Valeu a pena assistir aquela cena? Uma última lágrima caiu de seus olhos e acompanhada de um sorriso ela disse: - Muito, porque cheguei a tempo de vê-lo sorrir e dizer... Eu tinha certeza que você poderia vir! NA LOJA: Amizade não é apenas bons momentos, alegria e celebração... Amigo, é para todos os momentos, bons ou ruins, tristes ou felizes. E SEMPRE aparece nesses momentos, mesmo que você não espere.

Ah! Esse Heinstein!

Duas crianças patinavam em um lago congelado na Alemanha. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem preocupações. De repente, o gelo quebrou e um deles caiu, ficando preso na fenda que se formou. O outro, ao ver o amiguinho preso e congelado, tirou um dos patins e começou a quebrar o gelo com todas as forças, até conseguir libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: Como você conseguiu fazer isso? Não tinha como ele quebrar o gelo sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis! Naquele momento, o gênio Albert Einstein, que passava, comentou: - Eu sei como ele fez isso. Todos perguntaram: - Você pode nos dizer como? - É simples, respondeu Einstein: não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não conseguiria. NA LOJA: “Deus nos tornou perfeitos e não escolhe os capazes, mas capacita os escolhidos.” Fazer ou não fazer algo depende apenas da nossa vontade e perseverança.

Basta decidir!

É uma regra do montanhismo. Mas só quando você está lá, subindo a montanha, com uma mochila pesada nas costas, sob o sol, com os joelhos e as costas doloridos, é que essa regra fica mais clara e verdadeira do que nunca. Qualquer 100 gramas a mais parece 10 quilos... E a mesma coisa acontece em nosso dia a dia. Temos que nos desapegar de tudo que é desnecessário, de toda bagagem inútil, para chegar ao destino desejado. O ano avança. Parece que foi ontem que eu disse feliz ano novo. Temos objetivos, desafios e devemos avaliar o que temos. É um bom momento para jogar fora tudo o que nos atrapalha, tirar todo o peso que sem dúvida nos impedirá de seguir em frente. Dor, ressentimento, tristeza, lembranças ruins, fracassos, raízes de amargura, traumas, complacência... e tudo o que nos pesa e nos impede de seguir em frente com serenidade. Mas como? NA LOJA: TOMANDO UMA DECISÃO.

Ah! Esse Heinstein!

Duas crianças patinavam em um lago congelado na Alemanha. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem preocupações. De repente, o gelo quebrou e um deles caiu, ficando preso na fenda que se formou. O outro, ao ver o amiguinho preso e congelado, tirou um dos patins e começou a quebrar o gelo com todas as forças, até conseguir libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: Como você conseguiu fazer isso? Não tinha como ele quebrar o gelo sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis! Naquele momento, o gênio Albert Einstein, que passava, comentou: - Eu sei como ele fez isso. Todos perguntaram: - Você pode nos dizer como? - É simples, respondeu Einstein: não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não conseguiria. NA LOJA: “Deus nos tornou perfeitos e não escolhe os capazes, mas capacita os escolhidos.” Fazer ou não fazer algo depende apenas da nossa vontade e perseverança.

Basta decidir!

É uma regra do montanhismo. Mas só quando você está lá, subindo a montanha, com uma mochila pesada nas costas, sob o sol, com os joelhos e as costas doloridos, é que essa regra fica mais clara e verdadeira do que nunca. Qualquer 100 gramas a mais parece 10 quilos... E a mesma coisa acontece em nosso dia a dia. Temos que nos desapegar de tudo que é desnecessário, de toda bagagem inútil, para chegar ao destino desejado. O ano avança. Parece que foi ontem que eu disse feliz ano novo. Temos objetivos, desafios e devemos avaliar o que temos. É um bom momento para jogar fora tudo o que nos atrapalha, tirar todo o peso que sem dúvida nos impedirá de seguir em frente. Dor, ressentimento, tristeza, lembranças ruins, fracassos, raízes de amargura, traumas, complacência... e tudo o que nos pesa e nos impede de seguir em frente com serenidade. Mas como? NA LOJA: TOMANDO UMA DECISÃO.

Ah! Esse Heinstein!

Duas crianças patinavam em um lago congelado na Alemanha. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem preocupações. De repente, o gelo quebrou e um deles caiu, ficando preso na fenda que se formou. O outro, ao ver o amiguinho preso e congelado, tirou um dos patins e começou a quebrar o gelo com todas as forças, até conseguir libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: Como você conseguiu fazer isso? Não tinha como ele quebrar o gelo sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis! Naquele momento, o gênio Albert Einstein, que passava, comentou: - Eu sei como ele fez isso. Todos perguntaram: - Você pode nos dizer como? - É simples, respondeu Einstein: não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não conseguiria. NA LOJA: “Deus nos tornou perfeitos e não escolhe os capazes, mas capacita os escolhidos.” Fazer ou não fazer algo depende apenas da nossa vontade e perseverança.

Basta decidir!

É uma regra do montanhismo. Mas só quando você está lá, subindo a montanha, com uma mochila pesada nas costas, sob o sol, com os joelhos e as costas doloridos, é que essa regra fica mais clara e verdadeira do que nunca. Qualquer 100 gramas a mais parece 10 quilos... E a mesma coisa acontece em nosso dia a dia. Temos que nos desapegar de tudo que é desnecessário, de toda bagagem inútil, para chegar ao destino desejado. O ano avança. Parece que foi ontem que eu disse feliz ano novo. Temos objetivos, desafios e devemos avaliar o que temos. É um bom momento para jogar fora tudo o que nos atrapalha, tirar todo o peso que sem dúvida nos impedirá de seguir em frente. Dor, ressentimento, tristeza, lembranças ruins, fracassos, raízes de amargura, traumas, complacência... e tudo o que nos pesa e nos impede de seguir em frente com serenidade. Mas como? NA LOJA: TOMANDO UMA DECISÃO.

Ah! Esse Heinstein!

Duas crianças patinavam em um lago congelado na Alemanha. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem preocupações. De repente, o gelo quebrou e um deles caiu, ficando preso na fenda que se formou. O outro, ao ver o amiguinho preso e congelado, tirou um dos patins e começou a quebrar o gelo com todas as forças, até conseguir libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: Como você conseguiu fazer isso? Não tinha como ele quebrar o gelo sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis! Naquele momento, o gênio Albert Einstein, que passava, comentou: - Eu sei como ele fez isso. Todos perguntaram: - Você pode nos dizer como? - É simples, respondeu Einstein: não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não conseguiria. NA LOJA: “Deus nos tornou perfeitos e não escolhe os capazes, mas capacita os escolhidos.” Fazer ou não fazer algo depende apenas da nossa vontade e perseverança.

bottom of page